Clipping

Distante sonho da moradia - Sinduscon PE

Distante sonho da moradia

10/06/2021 -Fonte: Jornal do Commercio - Cidades

No total, 600 residências devem ser construídas no conjunto habitacional. Na mesma área também haverá um parque urbano.

Reivindicação de quem vive na comunidade do Bode, no Pina, Zona Sul do Recife, as obras do Conjunto Habitacional Encanta Moça I e II, na área do antigo Aeroclube, às margens da Via Mangue, foram o início do sonho de moradia para cerca de 1,5 mil famílias. Mas a maioria deve continuar vivendo em palafitas. Isso porque o projeto só conta 600 residências e, de acordo com o líder comunitário Samuel Costa, apenas 162 famílias serão contempladas com um lar.

"A gente se depara com essa situação: as pessoas que moram aqui na comunidade não vão ser contempladas com o projeto. Faço uma pergunta ao poder público: com essa ação, essa área será urbanizada? Na minha visão não vai ser", declarou o líder comunitário.

De acordo com Samuel, as outras 438 moradias que estão em construção irão contemplar moradores de outras localidades da Região Metropolitana do Recife. O cadastro das pessoas que receberão as moradias está sendo feito pelo Ministério de Desenvolvimento Regional. No projeto, também está prevista a urbanização da área que será executada pela Prefeitura do Recife. As obras para erguer o conjunto estão sendo executadas pelo governo Federal.

A dona de casa Eliane Maria da Silva, 59, vive há 40 anos em palafita com o marido, a filha e dois netos. Tudo improvisado: o fogão e a geladeira ficam ao lado da única cama, enquanto fios expostos geram energia para a residência. Ela conserva a esperança de conseguir um apartamento no conjunto habitacional. "Meu sonho é ter minha casinha para aparar meus filhos e ter uma vida melhor. Do jeito que está aqui é muito difícil. Aqui tem muitos ratos, baratas. Dormimos um por cima do outro." Eliane reclama que políticos já estiveram na comunidade prometendo habitações, mas, até hoje, as promessas não foram cumpridas. "A gente se sente bem achando que vai ganhar. Mas os anos passam e só ficam as promessas."

Em nota, a prefeitura explicou que repassou para a Caixa Econômica Federal, responsável pelo financiamento dos habitacionais, o cadastro de 800 famílias que estariam morando em situação de vulnerabilidade na comunidade do Bode. Entretanto, a seleção dos moradores depende de critérios utilizados no Cadastro Único para programas sociais do governo.

Já o Ministério do Desenvolvimento Regional informou que os apartamentos serão destinados a famílias de baixa renda, mas não deu nenhuma garantia de que as pessoas que vivem nas palafitas da comunidade serão contemplados com as moradias.

O projeto dos habitacionais contempla ainda um parque urbano com 11,9 hectares de área total com pista de cooper, circuito para bicicletas, quadra polivalente, campo de areia, pista de skate, parcão, parque infantil e academia de ginástica. Está prevista ainda a construção de uma Upinha 24h e uma creche para 224 crianças. Também será reservado espaço para a preservação de 75% da antiga pista de pouso do Aeroclube e construção de um memorial sobre o histórico aeródromo.

De acordo com a prefeitura, o investimento total é de R$ 99,5 milhões, dos quais R$ 72,5 milhões são de investimentos para a construção do Parque Aeroclube.



Veja Mais