página principal

Comunicação

Clipping

Jornal do Commercio | 01 de setembro de 2017

A escola em casa e de noite

No país que, ano passado, viu o número de alunos na graduação universitária ficar quase parado
(crescimento de 0,2% sobre 2015), o fato novo está no crescimento dos alunos matriculados em
cursos com ensino a distância, que viraram desafio para as universidades públicas e foco das
faculdades privadas.
O relatório do Censo do Ensino Superior divulgado, ontem, pelo MEC, não deixa dúvidas: A onda
agora é estudar em casa e, se não der, enfrentar um curso noturno. Em 2016, o total de alunos
matriculados em cursos a distância chegou a 18,6% do total quando, há dez anos, era de apenas 4,2%.
No setor privado (pago com verba do Fies), estudam sete de cada dez alunos a noite, enquanto no
setor público é o inverso. Dito de outra forma: ter o dia todo para estudar, só se conseguir passar numa
federal.
O crescimento do ensino a distância virou o principal foco das empresas privadas no setor de ensino
no Brasil, que já matriculam 75,3% dos alunos de graduação do País. Custa mais barato, tem mais
aluno interessado e, graças à tecnologia, tem resultados até mais produtivos porque o aluno sabe que
está por sua conta e risco. Talvez seja por isso que o setor privado aposte seu futuro em termos de
rentabilidade nas plataformas de EAD.
Sobram vagas nas escolas privadas
O censo revela que, tecnicamente, existe superoferta de vagas no setor privado que só preencheu
26,9% das vagas ofertadas (91,9% nas federais) ano passado. Isso explica, em parte, o foco do setor
privado no ensino a distância que pode capturar o aluno num raio de distância maior que nos seus
cursos presenciais.
Lista bem antiga
Mas o Censo também mostra que o avanço da tecnologia e as necessidades das empresas para
melhorar produtividade não foi suprido pela universidade.
País do advogado
Como em 2009, os cursos de direito, administração e pedagogia ainda lideram as matrículas. E, só ano
passado, o de engenharia de produção entrou na lista do top 10.

9/1/2017 JC Premium

http://jconlinedigital.ne10.uol.com.br/web/ 2/3
Sem engenheiros
Mas ainda formamos mais advogados, sociólogos e administradores (23,7%) e menos engenheiros
(6,1%), matemáticos e engenheiros de computação (3%).
Poucos tecnólogos
O Censo 2016 trás um dado preocupante. Os cursos tecnológicos tiveram queda de 6,3% devido à
redução dos alunos na rede privada que agora mira no bacharelado.
Final da League of Legends
O RioMar fará a transmissão da final da temporada do Campeonato Brasileiro de League of Legends,
em promoção do Noord.Games, às 15h.
Como é trabalhar na indústria
De 11 a 15, o projeto Mundo Senai acontecerá em todas as escolas do Senai para orientação
profissional. No site: www.eventosenaipe.com.br/.
PPP para gerenciar a transposição
O ministério da Integração divulgou nota dizendo que a ideia da parceria com a iniciativa privada para
a operação do Projeto de Integração do São Francisco foi divulgada em outubro passado.
Custo da água
Os Estados acompanham com atenção o estudo que está sendo feito pelo BNDES com o objetivo de
reduzir os custos de operação, já que são eles quem vão pagar por essa água.
Quem vai pagar?
Pelo contrato celebrado, ainda em 2005, os Estados só pagariam pela água quando recebessem
também os sistemas complementares de entrega da água a municípios.