página principal

Comunicação

Clipping

Fonte: Diário de Pernambuco | 20 de junho de 2018

R$ 337 mi em obras de saneamento

Estado selecionou 20 projetos que priorizam serviços de esgotamento sanitário na capital e no interior, além de abastecimento de água em Noronha

Pernambuco selecionou 20 projetos, orçados em R$ 337 milhões, que priorizam obras de esgotamento sanitário nos bairros do Pina, Boa Viagem e Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, além da Praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, e da cidade de Triunfo, no Sertão do Pajeú. Ainda estão na lista obras para melhorar o abastecimento de água em Fernando de Noronha, Vitória de Santo Antão, Salgueiro, Arcoverde e Custódia. Para esta última, está prevista a construção de um sistema adutor partindo do Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco.

A lista das obras escolhidas para financiamento com recursos do FGTS, por meio da Caixa Econômica Federal, fazem parte da Instrução Normativa de nº 7 de 2018 do Ministério das Cidades. Ontem, o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, detalhou ao governador Paulo Câmara e ao secretário de Planejamento, Márcio Stefanni, a lista das obras escolhidas. A reunião ocorreu no Palácio do Campo das Princesas. “Esses investimentos vão garantir ações importantes de abastecimento de água e esgotamento sanitário de nosso Plano de Governo, se juntando ao maior programa de obras que a Compesa já executou, para melhorar a qualidade de vida de milhares de pernambucanos”, afirmou Paulo Câmara.

Na seleção ocorrida em 2017, os projetos de Pernambuco foram selecionados para serem executados com empréstimo do FGTS pelo governo do estado e Compesa, totalizando quase R$ 1 bilhão de investimentos em saneamento. “Isso mostra nossa capacidade de elaborar projetos para captação de recursos e também de endividamento para investir em saneamento básico, aproveitando uma das poucas fontes de recursos que ainda estão disponíveis”, disse o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Ainda segundo ele, o cenário é de escassez de recursos do Orçamento da União. “Além de conseguir R$ 1 bilhão, estamos solicitando esses R$ 337 milhões para incrementar a carteira de investimentos da Compesa”, disse Tavares. O resultado da seleção deve ser anunciado pelo Ministério das Cidades em dezembro.