página principal

Comunicação

Clipping

Fonte: Diário de Pernambuco | 15 de março de 2018

Compesa pede R$ 68,2 mi a governo

Em mais uma tentativa de conseguir recursos para concluir as obras da Adutora do Agreste, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, apresentou ontem ao Ministério da Integração Nacional novo pleito do governo do estado, que envolve a liberação de R$ 68,2 milhões para finalizar a primeira etapa da obra. “Se liberada, a verba, além de concluir a obra de integração da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste, irá abrir outras frentes (de integração) como a que vai para Águas Belas e Iati e a que vai para São Bento do Una e Lajedo”, destacou Tavares.

Na reunião com o secretário Nacional de Infraestrutura Hídrica, Antônio de Pádua, e do diretor de Obras Hídricas do Ministério da Integração, Stanley Rodrigues, o presidente da Compesa fez um balanço sobre o andamento da adutora e mostrou que a obra está em ritmo acelerado.

Segundo a Compesa, desde o início da obra da Adutora do Agreste, em 2013, até dezembro de 2017, o governo federal repassou R$ 804 milhões do total conveniado (R$ 1,246 bilhão). Com os últimos repasses em dezembro, a companhia garantiu o pagamento de faturas em atraso e fazer com que 26 frentes de trabalho continuassem em atividade. Havia ameaça de paralisação por parte das empreiteiras contratadas.

Roberto Tavares disse que esteve em Brasília representando o governador Paulo Câmara, e que a antecipação da primeira etapa útil da adutora irá atender 10 cidades, partindo da cidade de Arcoverde, no Sertão, até São Caitano, no Agreste, beneficiando mais de 400 mil pessoas já nesse primeiro semestre de 2018.