Carregando

Tipo de busca

Franquia imobiliária expande mercado apesar da retração no setor de imóveis

Clipping

Franquia imobiliária expande mercado apesar da retração no setor de imóveis

Compartilhar

Empresa norte-americana de franquia imobiliária aposta nos imóveis usados para crescer no Brasil

As franquias de negócios imobiliários estão se expandindo no Nordeste. A Re/Max, empresa norte-americana fundada na década de 70 e há 10 anos atuando no Brasil, está reforçando a atuação no setor imobiliário da região, após crescimento de 15% em 2018. O crescimento da franquia é maior do que o registrado pelo IVV (Índice de Velocidade de Vendas), da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe). No período de janeiro a outubro, entre 2017 e 2018, o índice subiu de 5,67% para 5,92%.

“É verdade que, de forma geral, houve uma estagnação das vendas do setor imobiliário no ano passado, mas, sobretudo, em relação a novos lançamentos. Este segmento representa apenas 15% do mercado”, explicou o presidente da Re/Max Brasil, Peixoto Accyoli. O executivo esteve no Recife para acompanhar a inauguração da nova sede em Pernambuco e explicou que a franquia imobiliária atua principalmente com os imóveis usados e o chamado mercado de segunda habitação, como as casas de praia. “Fechamos 2018 com R$ 140 milhões em negócios regionais, nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Maranhão. Para 2019, a perspectiva é ainda melhor, já que a rede planeja faturar R$ 300 milhões em vendas de imóveis nesses três Estados”, diz Accyoli.

FRANQUIA
O diretor geral da Re/Max para os Estados da Alagoas, Maranhão e Pernambuco, Fernando Moura, diz que, nessas localidades, já são 22 unidades da Re/Max em funcionamento, e 17 em fase de abertura. “Nossa meta para 2019 é chegar a 70 franquias”, diz Moura, o que significa cerca de mil corretores nos três Estados. Apenas em Pernambuco, onde concentramos maior número de franquias em funcionamento, nosso objetivo é inaugurar 30 novas franquias, com 800 corretores.

”Além do Recife, a Re/Max possui franqueados em Carpina, Caruaru, Garanhuns e Petrolina, que reúnem 200 corretores, sendo 100 no Recife. As próximas devem ser abertas em Olinda, Arcoverde e Porto de Galinhas. O valor mínimo para adquirir uma franquia da marca é de R$ 80 mil. É possível também, no caso dos corretores de imóveis, se tornarem agentes, associado às franquias. Neste caso, é preciso ser um corretor credenciado e seguir o programa de capacitação da empresa através de sua Universidade Corporativa. “Temos uma política voltada ao mercado e dedicada a treinar especialistas em negócios imobiliários com um atendimento mais profissional e mais próximo dos clientes”, afirma Peixoto Accioly.

FONTE: Portal JCOnline – Economia / Foto: Divulgação

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *